Homicídio de motorista em Barranquilla foi registrado por câmera dentro do veículo na Colômbia

Os fatos ocorreram na tarde do domingo, 31 de julho, na estrada que leva ao aeroporto da cidade de Barranquilla, onde continuam os ataques a motoristas de transporte público, neste caso a vítima trabalhava para a empresa Transmecar.

Segundo informações da mídia local, o ataque contra um motorista identificado como João Pardo, 43 anos, ocorreu às 15h no bairro Manuela Beltrán, em Soledad, quando sujeitos em motocicletas aproveitaram uma parada feita pelo trabalhador.

Pardo foi interceptado pelos dois pistoleiros que estavam em uma motocicleta e que, sem dizer uma palavra, atiraram nele duas vezes. Segundo a Polícia, uma das balas o atingiu no pescoço, enquanto o outro projétil o feriu gravemente na perna.

De acordo com a versão dada por várias testemunhas às autoridades, os indivíduos aproveitaram-se do facto de o condutor ter parado a viatura para apanhar alguns passageiros e o agredido com balas, para depois fugirem para o concelho de Malambo.

“Os homens seguiam o ônibus e, quando ele parou no semáforo, os dois foram para o lado da janela do motorista e atiraram. Assim que isso aconteceu, as pessoas correram para fora do ônibus. As mulheres começaram a gritar”, disse uma pessoa.

O ataque foi registrado por uma câmera de segurança dentro do veículo público e as imagens mostram que quando o motorista para, um sujeito de boné preto e camisa amarela aparece na porta do passageiro e atira nele.

O general Luis Hernández, comandante da Polícia de Barranquilla, confirmou que já existem provas que podem incriminar o vulgo ’21’, membro de Los Rastrojos Costeños e para quem está sendo oferecida uma recompensa de até US$ 30 milhões.

“Temos outro motorista de Transporte Público Coletivo assassinado pelo grupo criminoso Los Rastrojos Costeños […] Desde que temos algumas evidências para atribuir este novo ato de sangue ao vulgo ’21’, um membro da quadrilha criminosa”, disse ele.

A este homicídio junta-se o de outros dois condutores da região metropolitana da capital atlântica, cujas agressões foram registadas nos últimos oito dias contra um condutor da empresa Coolitoral, e outro da sua filial Cootrab, sob o mesmo modus operandi .

Além disso, vale a pena notar que várias empresas de transporte público urbano em Barranquilla, como Coolitoral, Sobusa e Coochofal, tiveram vários episódios nos últimos anos relacionados a ataques de grupos armados ilegais por extorsão.


0

Publication author

offline 1 mês

ANONYMOUS DEATH

ANONYMOUS DEATH 114
Comments: 0Publics: 201Registration: 20-07-2022
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments