MULHER MATA MARIDO A MARTELADA E OCULTA O CORPO DENTRO DE UM POÇO

Uma mulher foi presa em flagrante em um assentamento no município de Novo Repartimento, na região sudeste paraense, depois de matar marido a marteladas e jogar o corpo em um poço, tendo como suposta motivação as agressões supostamente sofridas por ela.

O crime aconteceu na noite da última quarta-feira (26) e dois dias depois a Polícia Civil prendeu Ana Célia de Almeida, suspeita de homicídio e ocultação de cadáver de seu companheiro identificado como Raimundo Araújo da Silva, de 51 anos.

Segundo as informações da polícia, Ana Célia de Almeida confessou o crime, alegando ter matado o marido com uma martelada na cabeça após ter sofrido agressões por volta das 7h dentro da propriedade rural do casal na vicinal Serra Azul, assentamento Tuerê II na zona rural de Novo Repartimento.

Ana Célia disse ainda que sozinha ocultou o corpo do marido em um poço desativado na propriedade rural, juntamente com seus documentos pessoais e roupas e a ideia seria jogar barro e pedras dentro do poço e alegar que a vítima teria feito uma viagem.

A denúncia sobre o caso chegou à Polícia Civil de Novo Repartimento depois que moradores do assentamento descobriram a trama e fizeram a detenção da suspeita que estava morando na casa de outro assentado também na vicinal Serra Azul.

O corpo de Raimundo Araújo da Silva foi retirado do poço com a ajuda de moradores da comunidade, e o Instituto Médico Legal de Tucuruí foi acionado para realizar a remoção do cadáver da vítima que era natural do estado do Maranhão.

Ana Célia de Almeida foi entregue a uma equipe da Polícia Civil e levada para a delegacia de Novo Repartimento que diante das evidências e confissões autuou em flagrante a mulher pelo crime de homicídio consumado.

Fonte: Diário do Pará


0

Publication author

offline 18 horas

BIZARRO

1 124
Bizarro é algo bom. O comum tem milhares de explicações. O bizarro dificilmente tem alguma.
Comments: 7Publics: 1566Registration: 03-09-2022
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments