Homem que cumpria pena por roubo é executado na estação do Marex

Um homem, identificado como Wagner Dealmiro Porto, 32 anos, que cumpria pena por roubo no Centro de Progressão Penitenciária de Belém (CPPB), foi morto a tiros na avenida Júlio César, próximo à estação do Marex, bairro Maracangalha, em Belém. A Polícia Científica do Pará (PCP) avaliou que o crime teve características de execução.

Wagner estava em regime semi aberto. Ele saía para trabalhar todos os dias, às 6h e retornava às 20h. Hoje, ao sair, já havia um carro à sua espera. Wagner foi morto com 10 tiros, segundo a Polícia Militar. Ele estava preso por roubo desde 2009, segundo informações do sargento Marques e do soldado Peixoto, do 1º Batalhão da PM.

Segundo a PCP, foram pelo menos 10 tiros, dos quais 6 na cabeça, o que é compatível com execução. Os demais tiros foram no braço e perna. Ainda segundo a perícia, a arma usada foi uma pistola ponto 40, uma arma de uso privativo da Polícia. Após o trabalho da perícia, o corpo foi removido, às 8h30, para o IML.A Polícia Militar informou que equipes do 1° Batalhão realizaram o isolamento do local onde um homem foi morto a tiros, no bairro do Marex, e acionaram a Polícia Científica. De acordo com populares, suspeitos armados alvejaram a vítima, próximo à estação do Marex, e fugiram em um carro de passeio, na manhã desta quarta-feira (1°). A PM intensificou as buscas na região para identificar e prender os suspeitos.

Já a Polícia Civil informou que instaurou inquérito para apurar mais informações sobre a autoria e a motivação do crime. Informações que possam auxiliar nas investigações podem ser repassadas por meio do Disque-Denúncia, no número 181. O sigilo é garantido.Em nota, a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) informou que Wagner Dealmiro Porto estava sob custódia no Centro de Progressão Penitenciária de Belém (CPPB), desde setembro de 2020. A referida unidade prisional trata-se do regime semiaberto. “Qualquer informação relacionada a situação jurídica deve ser encaminhada ao Tribunal de Justiça”, finalizou o comunicado.


0

Publication author

offline 1 mês

BIZARRO

BIZARRO 1 124
Bizarro é algo bom. O comum tem milhares de explicações. O bizarro dificilmente tem alguma.
Comments: 7Publics: 1416Registration: 03-09-2022

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *